Pedro Henriques (ex-árbitro de futebol) - Entrevistado clube spm...
Clube Matemática da SPM - Clube Entrevista
Publicado a 01 de Outubro de 2015

Pedro Henriques (ex-árbitro de Futebol e Militar) - Entrevistado clube spm de outubro de 2015

Clube Matemática da SPM - Clube Entrevista

 

Clube de Matemática SPM

Facebook Clube SPM   


O ex-árbitro de futebol e militar Pedro Henriques é o entrevistado do clube spm de outubro de 2015. As grandes áreas desta entrevista passam pela mostragem sem cartão da infância, pela lei da vantagem dada à escola e à matemática, pela arbitragem que nunca está em fora de jogo na sua vida, por alguns conselhos (de arbitragem), a haver um cartão vermelho será apenas para o sorteio dos árbitros, o resto da entrevista é deixar jogar. Este é o apito inicial de uma conversa sem faltas que vai até si neste jogo de palavras...



 

A sua infância pode ser descrita num simples relatório que diria...
Tenho uma origem humilde com pais que viviam com dificuldades mas que tudo fizeram para que eu fosse feliz e que me ensinaram 3 palavrinhas mágicas que abrem portas e corações "obrigado, desculpe e por favor". Por isso, a minha infância foram momentos de aprendizagem e crescimento fantásticos. 

Gostava de matemática?
Sim ... Sempre gostei de estudar ... Embora fosse o desporto e as áreas da saúde que sempre mais me fascinaram mas nunca chumbei a matemática ...

Alguma vez um professor de matemática lhe mostrou um “cartão amarelo” ou “vermelho” na sala de aula? 
Por mau comportamento nunca me mostrou, porque sempre respeitei e muito os meus professores, agora por erros "de contas" levei alguns cartões.
 
A escola era um terreno de jogo que...
Era e é um terreno de jogo onde gosto de jogar e fazer jogar ... Por isso é que dou aulas na faculdade (ISCE) e ao mesmo tempo estou a concluir o doutoramento noutra (FMH).   

 


A arbitragem deixou de ser uma incógnita quando...
Como em tudo na vida ... Quando aquilo que nos move é a paixão .... E eu apaixonei-me e muito pela arbitragem e pelo futebol. A partir desse momento deixou de ser uma incógnita e passou a ser uma regra de três simples. 
 
O Pedro Henriques teve sempre um tipo de arbitragem de deixar jogar, como é tipico no melhor futebol do mundo, o inglês. O futebol português estava preparado para este modelo de arbitragem?
No princípio fui bem aceite por marcar a diferença ... Pegou moda e criei um estilo mas depois muitos foram os que me criticaram por deixar jogar tanto e isso levou-me a concluir que talvez nem tudo nem todos estavam preparados para isso. 

O matemático René Descartes afirmou que se deve “buscar a verdade e duvidar de tudo o que pareça incerto ou duvidoso”. As novas tecnologias poderiam ajudar o futebol e o que deveria ser introduzido? 
De forma clara e inequívoca tudo aquilo que possa ser utilizado e introduzido para ajudar o árbitro na sua tomada de decisão é bem vindo. O que deveria ser introduzido era o " vídeo arbitro" com algumas regras e limitações obviamente. 

Sorteio dos árbitros é contra porque...
Eu não sou contra o sorteio, sou é a favor das nomeações, onde quem nomeia e quem é nomeado é co-responsabilizado. Além disso, em nenhuma atividade profissional e responsável, ninguém sorteia as pessoas para o desempenho de missões, as pessoas são nomeadas em função das suas competências e experiência, face ao contexto e à tarefa a desempenhar.
 
Leciona no Instituto Superior de Ciência Educativas (ISCE). O que ensina?
Já dei atividades aquáticas, já dei fisiologia do exercício e atualmente estou a dar organização e gestão das atividades físicas. 

 


Há mais de 2500 anos, o matemático Pitágoras descobriu um teorema (Teorema de Pitágoras) que justifica de alguma maneira o deslocamento dos  árbitros no campo de futebol, na diagonal. Percorrem a hipotenusa (diagonal) em detrimento dos catetos. É um bom movimento porque permite...

essa diagonal permite ter sempre a bola e os jogadores entre o árbitro e o assistente, estando assim a jogada enquadrada no campo de visão de ambos. 

Colabora na TVI, no desporto, no plano da arbitragem, que tem programas como o “Mais Futebol”, que tem a sigla de uma das operações matemáticas mais importantes “+”, logo o programa é... 
Um programa de sucesso liderada superiormente por jornalistas competentes e tendo sempre comentadores isentos experientes e bem preparados que contribuem para a TVI ser a estação líder de audiências.                                                                           
 
Fez recentemente 50 anos. Tenente Coronel na reserva, ex-árbitro de futebol, professor, aluno, comentador… O matemático húngaro Alfred Rényi tinha uma frase que dizia "quando estou infeliz trabalho matemática para ficar feliz. Quando estou feliz, trabalho matemática para me manter feliz". Afinal, o que é que o faz feliz?
A felicidade para mim nunca foi um fim ou um objetivo foi sempre "o caminho" ou seja tudo o que fiz e que faço é sempre com prazer com vontade e sempre com muita intensidade. Não olho muito para o passado, preocupo-me pouco com o futuro, mas vivo sempre no limite o presente e é isto que me mantém feliz. Mas, e há sempre um mas... A razão principal da minha felicidade são as minhas duas princesas, a minha mãe (83 anos) e a minha filha (11 anos)...


Por Carlos Marinho