Linhas e Pontos por Carlos Marinho
Clube de Matemática SPM - Eixos de Opinião maio de 2017
Publicado a 10 de Maio de 2017



 

Este espaço vai ser dedicado a aspectos simples da vida em contexto real, em que a matemática pode entrar como elemento surpresa. Em síntese, estas "linhas" terão como base "pontos" comuns da nossa vida, em que a objectividade da Matemática pode fazer compreender alguns "problemas" que vão surgindo em contexto real. Como afirmou Pitágoras, "Todas as coisas são números". Nesta rubrica tudo cabe... até a matemática.                                 

   

Carlos Marinho -  Professor de Matemática                                   



Linhas e Pontos por Carlos Marinho - O Chá das 5...

Clube de Matemática SPM - Eixos de Opinião maio de 2017 

 

Clube de Matemática SPM

Facebook Clube SPM

Título: O Chá das 5...


Os investigadores têm formas diferentes de pensar e raciocinar consoante as áreas que trabalham. Um professor, um médico, um engenheiro, um arquiteto, um informático têm certamente diferentes opções de análise e de concretização das tarefas. E um biólogo ou um matemático? O matemático Adrián Paenza no livro “Matemática... estás aí?” compara de uma forma divertida e interessante a diferença entre o biólogo e o matemático. Suponhamos que a estes dois investigadores lhes é colocado a seguinte tarefa:


Colocado sobre uma mesa têm: a) um aquecedor com petróleo no depósito; b) uma cafeteira com água; c) fósforos; d) uma chávena; e) um saquinho de chá; f) uma colher. 

1º problema: fazer um chá.


O biólogo diz: ponho a cafeteira com água sobre o aquecedor. Acendo com um fósforo o bico do fogão. Coloco o saquinho de chá dentro da chávena. Deito a água na chávena e mexo com a colher para que o saquinho tinja a água.


O matemático diz: ponho a cafeteira com água sobre o aquecedor. Acendo com um fósforo o bico do fogão. Coloco o saquinho de chá dentro da chávena. Deito a água na chávena e mexo com a colher para que o saquinho tinja a água.


Curiosamente ou não a resolução deste primeiro problema foi realizado de uma forma exatamente igual.


O examinador propõe um 2º problema. Proponho agora que façam um chá mas eu dou-vos a água já fervida. O que fazem?


O biólogo responde: - Bem, nesse caso, coloco o saquinho de chá dentro da chávena. Deito a água na chávena e mexo com a colher para que o saquinho tinja a água.


O matemático diz com pragmatismo: - Eu não! Eu espero que a água arrefeça e repito o processo que utilizei no problema anterior.


O Adrián Paenza refere que muitos de nós faria o mesmo que o biólogo, mas ao mesmo tempo convida-nos a refletir sobre uma certa razão do matemático pela sua inusitada resposta, que parece não ser a mais apropriada ao momento. Utilizando todo o material disponível o matemático resolveu o problema base, por isso usa o conhecimento e a experiência anteriores para resolver qualquer outro problema neste contexto, sabendo que quaisquer problemas menores ao primeiro têm de certeza solução.


E o leitor, como faria o chá das 5?