Intersecções por Daniela Gonçalves
Clube de Matemática SPM - Janeiro de 2018
Publicado a 08 de Janeiro de 2018

       




"Intersecções" é uma rubrica onde se apresentará o resultado de cruzamento(s) de vários assuntos ou de várias ideias, a partir das Ciências de Educação. O conjunto que resultará desta operação será um produto com uma leitura amplificada, integrada e sustentada pelo(s) argumento(s). 


 Daniela Gonçalves - Professora do Ensino Superior



Intersecções por Daniela Gonçalves - O Silêncio das Primeiras Horas de 2018                      
Clube de Matemática SPM - Janeiro de 2018                      

                      

Clube de Matemática SPM                      
Facebook Clube SPM 

Título: O silêncio das primeiras horas de 2018


O silêncio das primeiras horas é necessário como distância necessária que faz nascer o pensamento… Não basta ter acesso à experiência, seja ela uma voz, a voz das coisas, a palavra do outro, para que haja aprendizagem ou construção. É fundamental ter tempo para refletir sobre as experiências. A necessária pausa e distância relativa às experiências, o tempo, condição necessária ou inerente ao desenvolvimento reflexivo, ganha especial relevo na medida em que representa a possibilidade de procurar outros pontos de vista necessários à construção (de conhecimento). 

Insisto num exercício de uma orientação reflexiva, ecológica, dialógica e, como tal, necessariamente ajustada caso a caso. Mas é algo necessariamente inacabado e suscetível de autorregulação constante através de uma persistente atitude de questionação – “paradigma de indagação”. 

Tento, insisto e acredito na possibilidade de integrar perspetivas diferentes, o que pressupõe caminhos diversos... 

Tento, insisto e acredito na resposta ajustada a cada situação e a cada sujeito (personalizada), respeitando as especificidades e os níveis de desenvolvimento particulares e ampliando o conhecimento que se vai construindo em cada momento. 

É o meu compromisso. Continua a ser o meu compromisso em 2018, apesar do nosso ano ter começado em setembro.

É a minha justificação para a configuração educativa de um “cenário integrador” que sobreleva aspetos importantes de cada interveniente. 

Eis que se considera a dimensão humana, o conhecimento e a experiência refletida que cada um traz consigo, a relação afetiva e acolhedora, potenciadora de múltiplos momentos de descoberta pessoal e de desenvolvimento profissional. 

Muito agradecida a todos os meus estudantes; muito agradecida aos meus colegas e a todos aqueles que passam (e alguns ficam) na minha vida. A reflexão que faço é também convosco – só assim se dá a intersecção entre aquilo que sou e a profissional que procuro ser (e sou, em certa medida e sempre em busca da justa medida). 

No silêncio das primeiras horas de 2018 surge esta intersecção: a possibilidade de (re)construção pessoal e profissional de significados.